PÁGINA INICIAL

 

 

 

Piranga é constituída por dois distritos: Santo Antônio do Pirapetinga, distrito onde se encontram igrejas do séc. XVII, e Pinheiros Altos.

 

 

O Distrito de Santo Antônio do Pirapetinga

 

População Total: 2.648 habitantes
Nº Total de domicílios: 568 domicílios

Área Urbana
População Urbana: 131 habitantes
Nº de Edificações: 35 domicílios
Principal atividade econômica: agropecuária
Distância da sede: 8 Km

Área Rural
População Rural: 2.517 habitantes
Nº de Edificações 533 domicílios
Principal Atividade Econômica: Agropecuária
Povoados: Manja Léguas e Mestre Campos

 

            Numa altitude de 1000m, cercado por montanhas, Bacalhau ou Santo António de Pirapetinga, distrito de Piranga, localizado a 12 Km da cidade, contempla na parte mais alta do antigo arraial, o maior templo espiritual do Vale do Piranga: o Santuário do Senhor do Bom Jesus de Matozinhos, construído nos meados do século XVIII.

            Com a descoberta das minas de Bacalhau, em 1704, o arraial passa por um grande afluxo de aventureiros e já em 1726 o povoado ergue a sua primeira capela dedicada a Nossa Senhora do Rosário (...) 3. A partir de 1740, um novo templo começa a ser erigido em invocação a S. António, o padroeiro dos mais antigos povoados da região em estilo jesuítico (...) 4.

            Segundo uma lenda local, uma imagem do Senhor Morto foi descoberta no sítio onde hoje se situa a igreja. Resolveu a população guardá-la numa das igrejas então existente a de S.António ou a do Rosário. O intento foi frustrado várias vezes, pois a imagem voltava sempre para o lugar onde aparecera. Ter-se-á decidido assim fazer uma nova capela para a recolher 5.

            Introduzida pelos portugueses na Capitania das Minas Gerais, a devoção ao Senhor Bom Jesus do Matozinhos era uma das mais ardentes na época, o que levou os seus devotos a erigirem um novo templo em estilo jesuítico, que se transformou, em 1786, através de uma bula papal, assinada pelo papa Pio VI, num santuário no qual desde a penúltima década do século XVIII promovem-se jubileus quase tão antigos como os de Congonhas e dotados dos mesmos benefícios espirituais 6 .

            Em 1996, todo o conjunto arquitetônico e paisagístico do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos de S. António de Pirapetinga, assim como o acervo móvel e integrado do templo, foi tombado 7 pelo IPHAN 8. Anteriormente havia sido recuperado pelo IEPHA / MG. Os estudos históricos e descritivos, que foi elaborado para esse último trabalho de restauro, é um documento essencial para a apreciação desse templo:

"O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matozinhos é a mais tardia edificação religiosa empreendida no velho arraial"

            Não se pode precisar a data da constituição da Irmandade 9 do Senhor Bom Jesus, sabendo-se, entretanto, que, em 1871, os irmãos da Mesa contrataram serviços para as obras da capela. Cabe destacar a presença do Capitão Luiz da Costa Athaíde e de sua mulher Maria Barbosa de Abreu, pais do mestre Manuel da Costa Athaíde, na constituição da Irmandade. Dois dos seus outros filhos, Domingos e Antônio, têm também vínculo documentado com a Irmandade, o primeiro atuando como pintor e dourador e o segundo, servindo de capelão na localidade durante quase toda a sua vida. A construção do santuário se estendeu por seis décadas (1789-1840) contratando-se a execução dos retábulos da capela-mor na virada dos anos setenta do século XVIII.

            Desconhece-se a autoria do risco da capela, podendo talvez o mesmo ter sido executado por José Coe lho da Silva que ali trabalhou desde o início como carpinteiro de obras. Até fins do século XVIII e início do XIX, as obras se concentraram na parte arquitetônica, tendo os trabalhos de ornamentação se iniciado somente a partir da primeira metade do século XIX. Por volta de 1795, foi reformulada a altura da capela-mor, acrescentando-lhe um metro por imperfeição da obra (...).

            O Santuário é composto pela igreja e por casas baixas, destinadas a abrigar os romeiros na época das festas. Possuem estas duas pequenas salas contíguas e, aos fundos, uma espécie de varanda, onde se encontra o equipamento básico para a sua utilização: fogão de lenha e mesa. Está implantado sobre uma colina que domina todo o espaço circundante, em disposição que segue a tradição arquitetônica portuguesa das capelas de peregrinação devotadas ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos.

            Apesar da simplicidade das edificações e de seu agenciamento, o resultado do arranjo espacial é extraordinário. A composição do frontispício, elegante e bem proporcionada, consiste em um retângulo disposto verticalmente (painel central) coroado pelo triângulo da empena, e dois painéis laterais trapezoidais correspondentes aos corredores. No painel central encontram-se a portada de grandes dimensões (...) e duas janelas à altura do coro. Nos puxados laterais, as janelas-sineiras. Na empena acha-se o óculo circular. Contribuem para a graciosidade da capela as linhas dos beirais do telhado da nave e das meias-águas laterais.

 

 

Fontes: 1 BARBOSA, Waldemar de Almeida, Dicionário Histórico e Geográfico de Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia, 1995. 2 www.asminasgerais.com.br. 3 VICENTE, João, Os Caminhos das Minas Gerais, in "Barne", 27 de Abril de 2001. 4 Id. 5 Informação fornecida pelo Arquivo Histórico Nilo Gomes, de Piranga. 6 Id. 7 Ver n. 154. 8 O registo de 31 de Outubro de 1996, tem o nº de inscrição 542 e está lançado no vol. 2, fl.02930. 9

 

 

 O Distrito de Pinheiros Altos ( Em construção )

 

 

 

 

Página desenvolvida e mantida por Thiago Dias Neves sem nenhum vínculo com órgão Municipal, Estadual ou Federal, tendo como objetivo único e exclusivo de divulgar e preservar a cultura local.

© Copyright - www.piranga.com.br - Todos os direitos reservados - 2002 - 2013