PÁGINA INICIAL

 

 

A Antiga Matriz Nossa Senhora da Conceição de Guarapiranga

 

"Em 1694, numa planície elevada, começaram a edificação de uma capela com evocação à Nossa Senhora da Conceição, inaugurada em 08 de dezembro de 1695. Informa-se ainda o mesmo relato que uma capela ou um oratório, com a invocação de N. Sra da Conceição, edificada em 1694; e nela "lhes dizia missa um frade terceiro, por nome de Frei José de Jesus, por alcunha o Caturra." E acrescenta: " No ano seguinte de 1695, fizeram a invocação de Nossa Senhora da Conceição, por este sítio infestado de sezões e ter morrido muita gente e despejado outros. Veio por vigário para ele por provisão do Sr. Bispo do Rio de Janeiro, o Pe. Roque Pinto de Almeida e a benzeu e ficou milagrosa, que logo que foram benzidos os azares, cessaram as sezões, sarando os que tinham e ficou este sítio o mais sadio de Minas."Dando início oficial da fundação do Arraial de Nossa Senhora da Conceição de Guarapiranga, o berço das gerais, e o início oficial da colonização de todas as Minas Gerais."

 

Vejamos o que relata o famoso relatório do Sr. Luiz Joseph Ferreira de Gouveia, eu esteve em Guarapiranga a serviço do reino de Portugal em 10 de dezembro de 1750.

... Tem esta freguesia 5.200 pessoas, de comunhão 3.600 rende a vigá de cinco para seis mil cruzados por ano. Tem se feitas três igrejas, todas à custa dos moradores.

A principal que existem tem de comprido até o arco 90 palmos, de largura 42; a Capela -  mor de comprido 41, de largo 30, as duas sacristias de comprido 61 de largura 25. A casa do Consistório por detraz de Igreja da mesma largura do sobrado com três janelas.

... Tem quatro Irmandades de compromisso: à de Nossa Senhora da Conceição, era em maio de 1718 pelo Sr. Bispo D. Francisco de São Jerônimo, a do Santíssimo ereta por compromisso que até aí era de devoção, em maio de 1744, pelo Sr. D. Frei João da Cruz, a Irmandade das Almas, ereta em setembro de 1727, pelo Sr. D. Frei Antonio de Guadalupe; e a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, ereta em 1745, pelo Sr. D. Frei João da Cruz.

Mas, voltando à Irmandade de Nossa Senhora da Conceição, cujos documentos originais existem no arquivo Cúria em Mariana, vejamos a interessante análise que o Sr. Cleveland Maciel, fez em 22 de setembro de 1959:

O tempo que se vê nas fotografias inclusas, e cuja construção foi concluída em 1758, é a quarta matriz do Arraial de Guarapiranga (hoje cidade de Piranga). Cheguei a esta conclusão em face do que escreveu o Sr. Luiz. Joseph Ferreira de Gouveia em seu relato de 1750, incluído no Código Matoso. Diz o cronista do descobrimento do Guarapiranga que a Matriz existente naquele ano já era a terceira, tendo a primeira sida edificada em 1695. Confrontando as medidas do edifício de 1758, por ele referias (e citadas acima), com as medidas atuais (em 1959), achei neste uma diferença para mais em todas as partes; nave, capela-mor e as duas sacristias.

Em 1919 foram substituídas as torres primitivas, em forma de piramidão devido descargas elétricas. Continuando sua análise efetuada, o Sr. Cleveland cita que não há elementos que indiquem os construtores da 4ª Matriz, porém em outras pesquisas, o Doutor Cônego Amaro Gomes de Oliveira acabou de concluir em 1758 as obras de construção da 4ª Matriz, iniciadas pelo seu antecessor Padre João Martins Cabrita em 1755, e coube ao Dr. Padre Joaquim Jose Lopes Mendes Pinheiro colado em 01/03/1805 a 1852 a gloria de ter conseguido junto ao imperador D. João VI, em 1818, a quantia notável de 5.600$000, para reconstruir a Capela-Mor da Matriz que se achava em ruínas.

E continuando sua análise ele diz; se pinturas de Ataíde ou de Xavier Carneiro adornaram algum dia o seu teto, como sou tentado a crer, estas não chegaram até nossos dias e nem pude encontrar quem delas noticiassem.

E concluir: mas esse edifício é, sem nenhuma dúvida, um documento da arquitetura religiosa do século XVIII, pelo estilo inconfundível de suas linhas externas... Etc...

Agora vejamos alguns informes históricos levantados pelo IEPHA, à respeito da Matriz de Nossa Senhora da Conceição:

“... A Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Piranga teve sua construção iniciada provavelmente por volta de 1736 (o que não concordamos por inteiro, pelo que já foi relatado anteriormente, pois acreditamos que a Matriz passou por uma ampliação geral e de avanço...). Informa o Cônego Raimundo Trindade que neste ano o Vigário desta freguesia, Pe. Manuel Fernandes Tenreiro, iniciou a construção da Matriz, não se sabendo se chegou a concluí-la. Diz o seguinte trecho extraído de uns autos de cobrança; diz o sargento-mor João de Medeiros Teixeira, morador na Freguesia de Guarapiranga que ele ajustou a fazer a Obra da Igreja Matriz da dita freguesia, para que o Pe. Manual F. Terneiro, vigário da mesma, prometeu dar cento e cinqüenta mil reis em três pagamentos...”.

Esta petição foi atuada a 8 de julho de 1736, notando-se que o terceiro pagamento não estava vencido....

E continuando...

A igreja era construção sólida, com alicerces de pedra e paredes de taipa que medem 1 m e 25 cm de espessura. Há referências de que em 1758 foi feito o avanço da Igreja para frente. As portas laterais foram modificas e o frontispício construído de pedra. Segundo Paulo Kruger, em 1845 foram concluídas as torres...

 

Em 1758, a Matriz atingiu a sua forma atual, até ser demolida em 1966.

 

Fonte: Viajando pela História - A 1ª Paróquia de Minas - 3ª Parte - A Matriz e as 2 Antigas Capelas - Marcus de Nilo

Página desenvolvida e mantida por Thiago Dias Neves sem nenhum vínculo com órgão Municipal, Estadual ou Federal, tendo como objetivo único e exclusivo de divulgar e preservar a cultura local.

© Copyright - www.piranga.com.br - Todos os direitos reservados - 2002 - 2013